Torta de limão com merengue

No meio de tanta desgraça – cortesia da pior pandemia dos últimos 100 anos – e com a política nacional virada de pernas pro ar, talvez seja a hora de dar uma pausa no noticiário pesado aqui do Blog e relembrar o lado doce da vida. Neste caso, isso significa ressuscitar a seção mais cortejada pelo visitantes inopinados deste espaço: a sempre deliciosa Culinária. E, muito embora este que vos escreve não seja lá um grande fã de doces, vamos trazer uma das receitas que se tornou sensação da Cozinha Maravilhosa do Blog deste ano que que passou. Falo, aqui, da inigualável Torta de limão com merengue.

Eu sei, eu sei, as receitas deste espaço sempre privilegiaram os cozinheiros de primeira viagem. Justamente em razão disso, as dicas culinárias aqui postadas sempre privilegiaram receitas simples ou, ainda que sofisticadas, que não exigissem muito dos aventureiros do fogão de final de semana. O caso da torta de limão com merengue é bem outro, entretanto. Embora à primeira vista as dificuldades não se insinuem de imediato, no decorrer da receita é que o sujeito percebe o tamanho do buraco no qual se enfiou.

Antes de descer aos detalhes da receita, vamos primeiro aos ingredientes. Você vai precisar:

1 – Para a massa:

  • 4 colheres de sopa de manteiga;
  • 1 xícara e meia de farinha de trigo;
  • 2 colheres de sopa de açúcar;
  • 2 gemas.

2 – Para o recheio:

  • 1 lata de leite condensado;
  • Meia xícara de suco de limão;

3 – Para o merengue:

  • 2 claras;
  • 10 colheres de sopa de açúcar.

Comecemos pela massa. Pegue a manteiga, a farinha de trigo e o açúcar e coloque tudo dentro de um recipiente para misturar com as mãos. Depois de os ingredientes estarem razoavelmente integrados, coloque as gemas e continue a mexer. Tal como a massa de pão ou de pizza, vá mexendo e misturando, passando de mão pra mão, até obter uma boa homogênea que não pregue nos dedos. Quando chegar nesse ponto, enrole a bola com papel filme e reserve.

Enquanto a massa da torta descansa, parta para o recheio. Aqui você vai ter alguma folga. O recheio é a parte mais fácil da receita. Basta pegar o leite condensado e o suco de limão e misturar. Há quem acrescente açúcar à receita, de modo a deixar o recheio da torta com um pouco mais de consistência. Eu pessoalmente acho desnecessário, mas, se for o seu caso, pode acrescentar duas colheres de sopa de açúcar, não mais que isso. E, se você achar que vai ficar muito doce, pode acrescentar um pouco mais de suco de limão à mistura, que ninguém vai reclamar. Ao obter uma mistura homogênea, guarde-a na geladeira.

O suspiro – ou “merengue”, como queiram – não é algo particularmente difícil de fazer. Basta pegar as duas claras e bater em neve. Quando as claras já estiverem em neve bem firme, basta ir acrescentando aos poucos as colheres de açúcar e deixar a batedeira fazer o restante. A dificuldade, no entanto, é usar o famoso “bico de confeitar” para fazer o suspiro comme il faut. De toda forma, esse é um problema que só vai aparecer mais adiante.

Pré-preparados todos os ingredientes, passa-se à montagem da dita cuja. O ponto principal aqui é jamais esquecer que ninguém faz uma torta de limão sem uma forma com fundo removível. Se não houver uma à mão, melhor nem tentar; o resultado tende a ser desastroso. Dispondo dela, pegue a massa e espalhe-a, prestando atenção principalmente nas laterais, responsáveis pela “borda” da torta e que, ao fim e ao cabo, são o grande toque de elegância da receita. Fure-a como se faz com massa da pizza e leva-a ao forno médio pré-aquecido por uns 15 minutos.

Quando a massa estiver pré-assada, retire a forma do forno e despeje o recheio. Feito isto, pegue o bico de confeitar e cubra a superfície com os merengues. Se você quiser esnobar, pode ainda colocar umas raspas de limão por cima de tudo, mas isso aí fica ao critério do freguês. Devolva ao forno pelo tempo suficiente até que os suspiros fiquem levemente dourados.

Terminou, então?

Ainda não.

Depois de retirar a torta do forno, você ainda não pode comê-la. É necessário levá-la para a geladeira por, no mínimo, duas horas. É o tempo de a mistura toda assentar e o recheio adquirir a consistência necessária para dar forma à torta. Passado esse período, no entanto, basta então desenformar a forma removível e, voilà, a torta de limão estará surgirá diante de seus olhos em todo seu esplendor.

Não se trata, como se vê, de uma tarefa fácil. No entanto, a torta de limão traz consigo o bônus de durar alguns dias na geladeira e ir bem com todas as refeições, mesmo no lanche da tarde. E é exatamente por isso que, apesar dos pesares, ela nunca sai de moda.

É o que você vai entender, quando fizer.

Esse post foi publicado em Culinária e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.