Pra desopilar: 7 tecnologias que veremos em 2030

Tenho lá minhas dúvidas, mas vai que, né?

Publicado em Pra desopilar | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Despontando para o anonimato

Encerrando esta semana de volta aos anos 60, vamos recordar um verdadeiro clássico do mid sixties.

Porque todo mundo sente uma estranha sensação de dejà vu ao ouvir essa canção de Rita Pavone.

Mas são poucos os que conseguem associar Datemi un martello a outro one hit wonder que pintou por estas bandas nos anos 80.

Quem terá sido?

Deixo a curiosidade no ar.

😉

Publicado em Despontando para o anonimato | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Recordar é viver: “Tax Refund, ou Como receber de volta o imposto no exterior”

As férias já vão se acabando. E quem viajou ao exterior a essa altura está arrumando as malas e pensando como vai fazer para receber de volta o imposto que pagou no estrangeiro.

Como para a maioria qualquer trocado é fortuna para gastar no Free Shop, vamos recordar um dos primeiros e mais úteis posts da seção Dicas de Viagem.

Porque fazer render o dinheiro é preciso…

Tax Refund, ou Como receber de volta o imposto no exterior

Publicado originalmente em 1º.9.11

Quase todo mundo que viaja ao exterior tem algum sonho de consumo: um eletrônico estilizado, um novo videogame, um computador de última geração, uma jóia mais cara, e por aí vai. Isso acontece porque, mesmo com moedas mais fortes do que a nossa, nos países europeus e, principalmente, nos Estados Unidos paga-se muito menos imposto do que aqui. Fora isso, há ainda um bônus especial: parte do que você paga de imposto pode ser devolvido, caso siga as instruções corretas. Seguinte:

Em todos esses países, há um tributo chamado Imposto sobre Valor Agregado (ou IVA). Trata-se de um tributo sobre consumo. Varia de acordo com a classe do produto consumido. Supérfluos como perfumes e jóias pagam imposto maior. Outros produtos, como os eletrônicos, pagam um pouco menos.

Comprovando que você veio apenas para visitá-lo, o estado estrangeiro devolve parte do que você pagou. As razões disso são fundamentalmente duas: primeiro, como o imposto é destinado a financiar o país, se você é um estrangeiro não faz sentido pagar para manter um outro estado. Em segundo lugar, não deixa de ser uma forma de estimular o estrangeiro a deixar mais dinheiro no país e gerar riqueza. Essa é mais ou menos a lógica do tax refund.

Quando você viajar e for às compras, verifique se a loja em que você está comprando é conveniada do sistema tax refund. Normalmente, colam-se adesivos na frente da loja com o aviso “Tax Free” ou “Tax Refund”, ao lado dos adesivos da Visa e do Mastercard. A partir daí, vai depender de qual país você está realizando a compra.

Em alguns países, o imposto é imediatamente deduzido antes da compra. Desse modo, você só paga o valor da mercadoria sem o imposto. Em outros – a maioria  -, você paga e depois é reembolsado na saída. Em todos os casos, no entanto, é necessário levar consigo o passaporte, para comprovar a condição de estrangeiro e o fato de não ser residente no país estrangeiro.

“Como funciona o reembolso?”

Há um formulário a ser preenchido com algumas informações pessoais suas. Você preenche-o, o sujeito da loja carimba-o e você leva junto a nota fiscal da compra. Em algumas lojas, há um setor específico que trata disso. Em outras, é o próprio vendedor quem faz.

Quando você estiver no aeroporto preparando-se para a volta, você deve levar os formulários carimbados juntamente com as notas fiscais para a alfândega local. Lá, o sujeito vai dar outro carimbo. Mas atenção: os fiscais podem e têm o direito de pedir para ver as mercadorias que estão sendo levadas. Portanto, tome a precaução de pegar o carimbo da alfândega antes de fazer o check-in e despachar a bagagem.

Pronto: com todos os carimbos e o passaporte na mão, você segue para o guichê do Tax Refund, onde poderá pegar o dinheiro em cash para gastar no free shop. Há ainda a possibilidade de se escolher receber o reembolso no seu cartão de crédito. De todo modo, parte do seu rico dinheirinho volta para gastar em outras bugigangas ou em lembranças para a família.

Uma última dica: na Europa, você deve pegar o carimbo da alfândega sempre que for sair da União Européia. Se na sua viagem houver alguma viagem à Suíça antes do retorno ao Brasil, você já pode carimbar lá, já que a Suíça não faz parte da União Européia.

Publicado em Recordar é viver | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Trilha sonora do momento

Autoexplicativo.

Publicado em Trilha sonora do momento | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Pensamento do dia

A fine is a tax for doing wrong. A tax is a fine for doing well.

Publicado em Pensamentos do dia | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Trilha sonora do momento

E como hoje é Dia do Amigo, nada melhor do que recorrer ao Rei Roberto…

Publicado em Trilha sonora do momento | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Pensamento do dia

Os melhores amigos são aqueles que sabem o quanto você é louco e mesmo assim se deixam ser vistos em público com você.

Publicado em Pensamentos do dia | Marcado com , , , | Deixe um comentário