Recordar é viver: “Um pouquinho de fofoca não faz mal a ninguém”

Fim do mistério:

Depois de mais de quarenta anos com mais teorias a respeito do que o assassinato de Kennedy, finalmente Carly Simon resolveu dizer sobre quem era, afinal, a imortal You’re so vain.

Como ela mesmo explica, o segundo verso da canção foi escrito em “homenagem” a Warren Beaty:

Em “favor” de Beaty, deve-se registrar que ele sempre disse aos quatro ventos que a música era sobre ele (o que dá todo sentido ao refrão da música).

Seja como for, resta agora saber quem é o cara do cachecol cor de damasco e o sujeito do Learjet.

Façam as vossas apostas…

 

Um pouquinho de fofoca não faz mal a ninguém

Publicado originalmente em 22.1.11

Pra quebrar um pouco a seriedade do blog e ajudar a desopilar um pouco o fígado, um pouquinho de tricô para passar o tempo.

Uma das minhas cantoras preferidas é a Carly Simon. Ela fez muito sucesso nos anos 70 e  80. Depois, como boa parte da galera da época, passou a viver como museu: só do passado.

E o passado dela ostenta um negócio muito curioso.

Uma das suas canções mais famosas chama-se You´re so vain, que pode ser traduzida literalmente como Você é tão vaidoso, ou, em um português mais moderno, Tu se acha, né?

A música fala de alguém por quem ela foi apaixonada. Um sujeitinho meio boçal, que se olha no espelho enquanto dança, faz tipo com chapéu e entra numa festa como se estivesse entrando num iate. No refrão, ela fala: You´re so vain. You probably think this song is about you (Você é tão vaidoso. Você provavelmente acha que essa música é sobre você).

E no fundo é mesmo. Mas quem é o sujeito a quem a música se refere?

Há mais teorias pra isso do que para a morte do Kennedy.

Para muitas pessoas, o cara da música é James Taylor, grande papa-tudo da época e ex-marido de Carly Simon (ele pegou também a Carole King, mas isso é outra história). Outros acham que é Mick Jagger, outro papa-tudo histórico e ex-ficante-temporário dela (esse acho que só não pegou a mãe porque era pecado). Há mesmo quem aposte em David Bowie, que teria ficado com ela em uma das vezes em que a mulher dele pegou-o na cama com Mick Jagger (sim, isso é verdade, mas é história pra outra música). Mas boa parte dos especialistas em Carly Simon acredita que, no fundo, o boçalzinho da canção é Warren Beaty, outro ex-ficante de Carly Simon.

O fato é que ela nunca deu o braço a torcer. Inquirida sobre a identidade da criatura, umas vezes disse que a música não era feita sobre alguém específico. Em outras, disse que era alguém, mas não ia dizer pra preservar a identidade e a lenda que corre ao redor da canção.

Pra mim, pouco importa quem seja a figura. A canção é muito boa e, pra quem ainda não ouviu, é um convite a conhecer um pouco mais sobre essa grande cantora.

Abaixo, o vídeo dela cantando a música ao vivo:

(Obs: Cantar ao vivo assim, no meio do cais, com vento e gaivotas ao redor, só pra quem sabe mesmo)

A letra vai abaixo:

You walked into the party
Like you were walking onto a yacht
Your hat strategically dipped below one eye
Your scarf it was apricot
You had one eye in the mirror
As you watched yourself gavotte
And all the girls dreamed that they’d be your partner
They’d be your partner, and

You’re so vain
You probably think this song is about you
You’re so vain
I’ll bet you think this song is about you
Don’t you? Don’t you?

You had me several years ago
When I was still quite naive
Well, you said that we made such a pretty pair
And that you would never leave
But you gave away the things you loved
And one of them was me
I had some dreams they were clouds in my coffee
Clouds in my coffee, and

You’re so vain
You probably think this song is about you
You’re so vain
I’ll bet you think this song is about you
Don’t you? Don’t you?

I had some dreams they were clouds in my coffee
Clouds in my coffee, and

You’re so vain
You probably think this song is about you
You’re so vain
I’ll bet you think this song is about you
Don’t you? Don’t you?

Well, I hear you went up to Saratoga
And your horse naturally won
Then you flew your Lear jet up to Nova Scotia
To see the total eclipse of the sun
Well, you’re where you should be all the time
And when you’re not, you’re with
Some underworld spy or the wife of a close friend
Wife of a close friend, and

You’re so vain
You probably think this song is about you
You’re so vain
I’ll bet you think this song is about you
Don’t you? Don’t you?

Anúncios
Esse post foi publicado em Recordar é viver e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s