Pizza portuguesa

Como a seção de Culinária é disparado a que atrai mais visitantes incautos a este espaço, vamos prestigiá-la nesta semana com uma das mais recentes aquisições da cozinha maravilhosa do Blog: a pizza portuguesa.

Pizza portuguesa

Para prepará-la, você vai precisar de:

1 – 3 xícaras de farinha de trigo com fermento;

2 – 1 xícara de leite;

3 – 2 colheres de sopa bem cheias de manteiga;

4 – Uma colher de azeite;

5 – Sal e açúcar;

6 – 150g de queijo muçarela;

7 – 100g de presunto;

8 – Meia cebola cortada em rodelas;

9 – 2 ovos cozidos;

10 – Molho de tomate;

11 – Azeitonas;

12 – Orégano.

A primeira parte, por óbvio, é a massa. Pegue as três xícaras de farinha de trigo com fermento (pra ficar mais fácil), junte a xícara de leite, as duas colheres de sopa de manteiga, uma colher de sopa de azeite, quanto baste de sal e uma colher de chá de açúcar (pra poder fazer o fermente funcionar). Uma dica interessante é aquecer um pouco o leite antes, para facilitar a mistura da massa e acelerar a ação do fermento.

Depois, o trabalho é puramente braçal: sovar – o que, em termos vulgares, significar literalmente bater – a massa. Não tenha pena: a ordem é amassar, socar e esmurrar a mistura. Só não vale pisar (porque é anti-higiênico) e jogar na parede (porque vai sujar). De resto, vale tudo. Quanto mais a massa “apanhar” – ou, termos culinários, ser sovada – melhor será o resultado final.

Uma vez obtida uma massa uniforme, deixe-a descansar dentro de um recipiente coberto apenas por um pano. Basta meia hora. É o suficiente para que dos ingredientes resultem pelo menos dois discos grandes de pizza.

Quando a massa tiver fermentado, corte-a ao meio e passe à etapa seguinte: esticar a massa. O velho e bom rolo de cozinha desempenha bem essa tarefa, desde que você coloque a massa sobre uma superfície seca e passe um pouco de farinha ao redor dele. Quando estiver próximo do tamanho desejado, coloque-a dentro da forma e termine o serviço com as mãos ou com os dedos. Será “amassando” no meio e “empurrando” para as pontas que será possível fazer as bordas da pizza.

Pré-aqueça o forno a 250º. Isso é muito importante. Menos que isso, a massa corre o risco de ficar crua. Se for mais, pode queimar antes de assar. Deixe-a no forno sem qualquer recheio por uns 5 a 7 minutos. É o tempo de a massa dourar e ficar no ponto.

Depois de retirar a massa do forno, o resto é muito simples: coloque o molho de tomate por cima, espalhe com o auxílio de uma colher, e passe a colocar o restante dos ingredientes. Na pizza portuguesa tradicional, os ovos cozidos normalmente são triturados antes. Já as cebolas são cortadas em rodelas. As azeitonas, por sua vez, são servidas inteiras; cortá-las é quase uma heresia.

Quanto ao ponto, não há erro: siga o que lhe disser o queijo. Quando estiver derretido e com aquela aparência de pizza tão característica, tire do forno e sirva-a. De preferência, regada com um bom azeite lusitano, para amenizar o colesterol nas artérias.

Voilà. Uma receita relativamente simples e com sucesso garantido, seja para ocasiões especiais, seja apenas para garantir o junk food necessário ao cineminha em casa.

E, como diriam os portugueses, “bom apetite”.

😉

Anúncios
Esse post foi publicado em Culinária e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s