Filé de frango gratinado

A seção de culinária tem ocupado um lugar marginal aqui no blog. Novata,  sente-se tímida perante outras já estabelecidas há muito tempo. Como uma espécie de bullying intraposts, as mais velhas olham de esguelha para ela, com um certo ar de superioridade, como se essa seção fosse algo menor.

Não é. Por duas razões:

Em primeiro lugar, cozinhar deixou há muito tempo de ser coisa de mulher que fica em casa. Muitos homens, por gosto ou por necessidade, tiveram de aprender o ofício do fogão, seja porque não têm dinheiro para pagar uma empregada ou mesmo para comer todo dia fora de casa, seja porque não suportam mais os desprazeres da comida congelada. Em segundo lugar, cozinhar também é uma arte. Há gente que nasce com o dom e dispensa maiores ensinamentos. Para o resto (inclusive este que vos escreve), o processo de aprendizado é um tanto sofrido, mas extremamente recompensador. Acredite: depois que você pega o jeito, você começa a se pegar pensando num buffet qualquer: “Hummm… O meu é muito melhor”.

Por isso mesmo, e com muito orgulho, eis mais uma contribuição para (literalmente) rechear a sessão: uma receita de filé de frango gratinado.

Você vai precisar de:

1- 1kg de filé de frango;

2 – 1 pacote de sopa creme de cebola;

3 – 3 colheres de sopa de requeijão (pode ser substituído por uma caixinha de creme de leite);

4 – 1 tomate despelado cortado em pedacinhos;

5 – uns 100 g de azeitonas picadas em rodelas;

6 – Salsa;

7 – Cebolinha;

8 – Pimenta-do-reino branca;

9 – Queijo parmesão ralado para gratinar;

10 – Azeite ou margarina;

11 – Cebola e alho picados;

12 – Vinagre.

Primeiramente, pega uma panela e coloque o azeite ou a margarina. Se quiser, pode adicionar cebola e alho para dar um tempero ao frango. Depois de esquentar o azeite ou derreter a margarina, coloque os filézinhos de frango. Há duas opções: ou deixá-los inteiros, em pedaços grandes para servir como porções; ou cortá-los em cubos, tipo estrogonofe. Eu particulamente prefiro a primeira opção mas fica a seu critério. Refogue bem o frango até ficar bem dourado. Quando isso acontecer, é hora da sopa de creme de cebola. Coloque entre 200 a 300 ml de água (um copo cheio, mais ou menos), e despeje o farelo da sopa. Mexa bem até engrossar o caldo. Isto feito, baixe o fogo e coloque as colheres de sopa de requeijão ou a caixa de creme de leite. Mexa até ficar uma massa uniforme e depois apague o fogo.

Num outro recipiente, coloque a salsa, o tomate picado, a cebolinha e a pimenta-do-reino branca junto com o vinagre. Misture tudo junto e terás um belo molho vinagrete.

Pronto o vinagrete, despeje-o dentro de uma travessa e espalhe-o por toda a superfície. Depois disso, despeje o frango refogado, tendo o cuidado de não fazer com que o vinagrete “suba” na travessa, isto é, fique no fundo dela. Depois disso, coloque as azeitonas e cubra com o queijo parmesão. Se quiser, pode botar um pouco de batata palha por cima do queijo, também.

Leve a travessa ao forno médio pré-aquecido por uns 10 minutos e voilà: eis um belíssimo e suculentíssimo frango gratinado. Uma receita ao mesmo tempo simples e sofisticada, capaz de fazer você pensar que está comendo comida de restaurante na sua própria casa.

E também de lembrar que cozinhar a própria comida é muito melhor para o bolso e para a própria saúde. Experimente e confira ;-).

Esse post foi publicado em Culinária e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.