Pra desopilar: semana especial sites de humor – blog da Katylene

Uma dica da minha amiga JC.

O mais interessante é a redação fina e elegante de Katylene. Um exemplo perfeito de anarcoglotismo, hehehe.

TEM SEMPRE COMO PIUÓRAR

postado às: 1:55

claudia

Parece que Claudjeenha Millk não ficou nem um pouco contentchy em virar motsheevo de shacota mundial.

Pra desabafar sobre as vaias, o voo sem çuçeço, as creetsheecas da imprensa e as dificuldades de crescher em São Gonçalo, a malabarishta fez um postchy em seu bluóg sambando na cara de todos. Só que ao contrário.

ACOMPANHE ALGOONS HIGHLIGHTS DO DESABAPHO:

“Não gostar de Axé é normal! Anormal é achar-se superior porque conhece John Coltrane ou porque adora o Metallica. Procurem no Google sobre a história de um ariano que se achava superior aos judeus…

MINHA NOSSINHORA DA ASSESSORIA DE IMPRENSA, KD VOCÊ PRA ABENÇOAR CLAUDJEENHA?

ELA ACABOU DE SHAMAR OS ROCKEIRO DE HITLER? É ISSO MESHMO, PRODUÇÃO?????

E não para por aí.

“Artistas internacionais vêm pra cá, mostram a bunda, atrasam-se por 2 horas pq estão dando uma festinha no camarim, não conseguem conciliar a respiração com o canto, não preparam espetáculos para o nosso povo, desafinam, enfim, pouco se importam conosco, querem beijar na boca, ir à praia e tomar nossa cachaça, e nós, que pagamos caro para assistir aos seus ‘espetáculos’ em nossa terra, aplaudimos a tudo isso. Ah! É Rock! É Pop! É bom!”

Atacando a pobre da Ririo, que NA-DA tem a ver com o fracasso do Show do Caranguejo? EIKE BAISHARIA!

Só tem 01 pequeno detalhe, Clau. Asho que você não entendeu que o problema das pessoas não é com o AXÉ. O problema das pessoas é com VO-CÊ!

E por que eu e todas as pessoas que eu conheço têm esse problema?

Precisava ASSASSINAR o Led Zeppelin com aquele cover? Precisava cantar o leesho da música do caranguejo, na qual as pessoas se eshpremem (e que acabou gerando o arrastão na platéia)? Precisava tentar fazer mil trocas de figurino frustradas? Precisava sair “””VOANDO””””?

Se você, que aceita tão bem ser uma cantora de AXÉ, subisse lá com uma roupa que você sushtentasse, um repertório que segurasse as pessoa e moshtrasse AUTENTICIDADCHE em vez dessa eterna aura de eshforço (que cansa, e mointo), talvez pela primeyra vez alguém, além dos seus bolhas, conseguisse superar o preconceito e se divertir no seu show.

E veja bem, eu não falo de AUTENTICIDADCHE por conta de Ivetão, mointo pelo contrário, eu asho que vocês duas seguem linhas mointo dishtintas, eu falo de AUTENTICIDADCHE porque Ririo atrasou o show duas horas, não cantou porra nenhuma e nem se preocupou em trocar de roupa, mas a gentchy vê que ela é assim, bagaceyra, humildche, gentchy como a gentchy, e é por isso que meshmo com tantos problemas O MUÓNDO INTEIRO amou mais o show dela do que o seu.

O que aconteceu com a amapôzinha simpátchica do Babado Novo que todo muóndo adorava?

Aproveita que você já tá bookada pros dois próximos Rock in Rio (como ela obviamentchy fez queshtão de ressaltar no postchy) e pensa menos em ESHPETÁCULO e mais em CONTEÚDO. Em vesh de sempre tentar sair por ceema, no show ou na veeda, faz o que você sabe fazer e sai bonitinha pela lateral do palco, valheu? Um beyjo! MUAH!

Esse post foi publicado em Pra desopilar. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Pra desopilar: semana especial sites de humor – blog da Katylene

  1. Kellyne disse:

    Santo Deus, parece que foi o narrador do mundo canibal que escreveu o texto! hahaha bjos

Deixe uma resposta para arthurmaximus Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.