Despontando para o anonimato

Terminando esta semana de back to the sixties, vamos ao mágico ano de 1968 recordar um dos mais emblemáticos one hit wonders da época.

Tudo bem que Hugo Montenegro não foi lá muito original ao copiar o clássico de Ennio Morricone, feito para a trilha sonora de The Good, the Bad and the Ugly.

O problema é que, depois disso, não havia muito mais trilhas sonoras a copiar.

E aí não houve outra alternativa senão despontar para o anonimato.

Fazer o quê?

Esse post foi publicado em Despontando para o anonimato e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.