Como se hospedar em viagens no exterior

Uma das seções mais cultuadas neste espaço andava meio esquecida. Como as Dicas de viagem continuam ostentando o título de ser um dos parâmetros que mais traz gente dos search engines para cá, vamos retomá-la com um dos assuntos mais sensíveis em matéria de viagens ao exterior: a hospedagem.

Foi-se o tempo em que, pra conseguir uma boa hospedaria no exterior, você tinha que mendigar às agências de viagem. Hoje, qualquer reserva demora apenas o tempo de uma busca criteriosa na Internet e está à distância de um clique no mouse. No entanto, convém obedecer a algumas regras.

Em primeiro lugar, hoje existem várias opções de hospedagem, a depender do tamanho da disposição e do bolso do viajante. Desde hotéis de luxo (aqui) , passando por albergues (aqui) e até mesmo apartamentos por temporada (aqui), tudo está disponível na rede. Basta ter paciência para procurar.

Para escolher o melhor tipo, antes você tem que saber que tipo de turista é você. Se você for um estudante mochileiro viajando com sérias restrições orçamentárias, procure um albergue (ou hostel). É de longe a opção mais barata, e a maioria deles se situa em regiões próximas ao centro das principais cidades. Saiba, no entanto, que você está se arriscando a dividir o quarto com mais de uma pessoa (até três, às vezes) e o banheiro com um andar inteiro (acredite, isso existe).

Se o seu orçamento permite usufruir quartos individuais com banheiros privativos, parta para os hotéis convencionais. A depender da quantidade de grana na sua conta bancária, escolha um hotel de luxo ou um hotel boutique. Em ambos os casos, irão lhe cobrar os olhos da cara. Mas se você é daqueles para quem a experiência da hospedagem é tão ou mais importante do que a viagem em si, vale a pena gastar um pouco mais.

Mas, se o seu caso for passar um bom tempo (quinze dias ou mais) em uma só cidade, a opção mais conveniente talvez seja alugar um apartamento para temporada. Além de evitar a sensação claustrofóbica de ficar confinado a um quarto de 20m2 – como ocorre na maioria dos hotéis -, você ainda poderá reproduzir minimamente o conforto do lar. Nos apartamentos, há sala, cozinha e quartos individuais. Se você viajar em grupo, poderá rachar tranquilamente o preço da hospedaria e economizar algum cozinhando almoço e janta em casa.

Uma vez definido o tipo de hospedagem, resta escolher o lugar. Para hotéis, sempre recomendo uma visita ao TripAdvisor antes de fechar o quarto. Trata-se de um site no qual os próprios hóspedes emitem opiniões e postam fotos. Com os comentários e as avaliações dos outros viajantes, você pode saber qual tipo de serviço o espera e evitar grandes dissabores na sua estada.

O TripAdvisor também tem uma função que lhe permite comparar os preços nos diversos sites responsáveis por reservas (Booking.com, Venere.com, Hoteis.com, etc.). A despeito disso, convém sempre procurar o site do próprio hotel. Em grande parte dos casos, há promoções específicas para quem fizer a reserva através do site da rede (Accor, Mercure, Íbis, etc.), que não aparecem nas buscas realizadas nos outros sites de reserva.

Uma dica importante a considerar são as condições da reserva. Sempre – SEMPRE – observe as condições da reserva. Há basicamente duas possibilidades: primeiro, reservar com o cartão de crédito, sem ser cobrado nada; segundo, reservar e pagar no ato com o cartão de crédito. Na primeira hipótese, você pode cancelar a reserva até o dia anterior ao da chegada. Na segunda, você paga um preço menor pelo mesmo quarto.

Obviamente, você só deve fazer a reserva com possibilidade de cancelamento se estiver esperando algum imprevisto. Do contrário, prefira fazer a reserva imediata, pagando menos. Mas atenção: ainda que o Código de Defesa do Consumidor preveja o prazo de arrependimento imotivado em até 7 dias, a chance de receber de volta o que pagou sem uma ação judicial é zero.

 Por fim, cuidado com sites como o Hoteclub.com. Em alguns casos, eles até garantem o direito de arrependimento posterior, mas somente mediante reembolso. Isto é: eles cobram primeiro no seu cartão e depois, caso você cancele, restituem o valor integral cobrado. Só que tem um detalhe: como as cobranças normalmente são feitas em hotéis no exterior, ainda que você receba o valor integral da estadia no seu cartão, ainda vai ter de arcar com o custo do IOF. Não é nada, não é nada, são 6,38% sobre o montante cobrado. Numa reserva de US$ 1.000,00, isso significa US$ 63,80, pouco mais de R$ 150,00.

Com essas dicas, espero que você possa aproveitar mais as suas próximas férias no exterior.

Porque viajar é preciso…

Esse post foi publicado em Dicas de viagem e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.