Semana especial de aniversário – Recordar é viver: “Boulevard of broken dreams”

Como o aniversário do Blog caiu neste ano em um sábado, acabei não tendo tempo de promover festejos à altura do acontecimento.

Para reparar a omissão, esta semana será dedicada à nostalgia. Através da recordação de alguns dos primeiros – e mais queridos – posts deste espaço, um certo ar de revival governará os desígnios do Blog.

De início, um dos primeiros escritos sobre as artes, cujo tema era meu quadro favorito: Nighthhawks.

À época em que o escrevi, ainda não o tinha visto pessoalmente. Hoje, depois de tê-lo encontrado por acaso numa exposição em Paris, só posso dizer que minha admiração só fez aumentar.

Boulevard of broken dreams

(Publicado originalmente em 20.02.2011)

Tá certo, quando alguém fala em pintura, a primeira coisa vem à mente é Mona Lisa. A segunda é Da Vinci. E a terceira é lembrar que um dia você tem que visitar o Louvre.

Mas há uma pintura que eu não trocaria nem por mil Mona Lisas. Chama-se Nighthawks, que pode ser traduzido como Aves da Noite, mas é popularmente mais conhecida em português como Notívagos. O autor é um cara chamado Edward Hopper. Aí vai:

Nighthawks

Provavelmente você deve se lembrar vagamente dela. É a obra mais conhecida de Hopper. Muitas pessoas já a parodiaram, como você pode ver abaixo num episódio dos Simpsons:

Pintada em plena II Guerra (1942), a tela retrata um cenário de desolação, típico da época. Note que, apesar de aparentar o contrário,  nenhum dos personagens interage entre si. Estão todos soturnos, sorumbáticos. Há uma sensação de solidão, de vazio pairando no ar, como se todos ali estivessem esperando o tempo passar, porque a vida já passou por eles.

O quadro está hoje no Instituto de Arte de Chicago. É impossível vê-lo e não pensar em todas as coisas que você pensou que iriam dar certo na sua vida e que não deram. Todos os sonhos que, por mais que você tenha tentado, acabaram não se realizando.

Por isso mesmo, anos depois, um sujeito chamado Gottfried Helnwein fez uma “releitura” de Nighthawks em forma de pôster. Ao fazê-la, deu-lhe um nome que eu julgo mais apropriado para a tela: Boulevard of Broken Dreams, ou, em português, rua dos sonhos perdidos.

Boulevard of broken dreams

Mas esse post não é pra deixar você triste. Não há ninguém que tenha conseguido realizar todos os sonhos que já teve. A questão aqui é imaginar que ao menos você sonhou. E sonhar é parte da vida também.

Pobre de quem não tem uma rua inteira de sonhos perdidos.

Esse post foi publicado em Artes e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.