A Catedral de Chartres

Já escrevi aqui neste espaço que Paris é a cidade mais bonita do mundo. E, não por acaso, conhecê-la demanda um tempo muito maior do que uma cidade normal. Só o circuito turístico obrigatório tomará de você no mínimo uma semana.

Mas, pra quem já visitou Paris algumas vezes, fica sempre aquela vontade de conhecer algo novo. Também nisso a capital francesa é pródiga. São muitas opções existentes nos arredores da Cidade-Luz. Algumas delas já foram objeto de post aqui, como Versailles e Giverny. Hoje, para ressuscitar simultaneamente duas categorias que andavam meio esquecidas aqui no blog, allez-y à Chartres.

Catedral de Chartres

O grande atração de Chartres é a sua catedral. Expressão máxima do gótico francês, arrisco-me a dizer que a a Catedral de Chartres é mais bonita do que a Notre Dame de Paris. Sim, a Notre Dame é maior e mais suntuosa. Mas, de certo modo, é previsível: uma disposição regular de traços arquitetônicos que, embora majestosos, podem ser encontrados em outras catedrais góticas.

Chartres, não. Tudo em Chartres é diferente. A começar pela fachada, na qual as duas torres distoam em aparência e forma, mantendo, a despeito disso, a coesão estrutural. Fora isso, enquanto em Paris a Notre Dame tem de disputar espaço com centenas de outras construções que fazem marejar os olhos, em Chartres a Catedral destaca-se solitariamente na paisagem. Antes mesmo de chegar na cidade é possível vê-la dominando os céus. Além do tamanho, ajuda nessa tarefa o fato e ela situar-se sobre uma colina da cidade, o que faz com que a construção inteira, “pesada” por natureza, pareça flutuar sobre a pequena e pacata Chartres.

Chartres

A Catedral de Chartres foi construída no século XII. Mas, antes, já havia no local algumas contruções medievais pressupostas a uma catedral. No entanto, em 1194 um incêndio pôs boa parte da construção abaixo. Nos anos seguintes, foi iniciada a reconstrução do edifício na forma em que o conhecemos hoje. Agora, com os vitrais que dão ao seu interior um aspecto sublime, a Catedral foi consagrada em 1260.

Vitrais

Curiosamente, o edifício de então só tinha uma torre. A torre Norte (à direita de quem enxerga) foi construída num estilo gótico típico do século XIII: simples e pontiaguda. Já a torre Sul só veio à luz mais de três séculos depois, no mesmo estilo gótico, só que dessa vez mais “moderno” (leia-se: rebuscado). Não à toa, assemelha-se muito às torres da Notre Dame de Paris. Em que pese a diferença de idade e de modelos de gótico, as torres conferem ao edifício algo que possivelmente nenhuma outra catedral no mundo tenha: uma elegante desarmonia.

Chartres fica bem próximo de Paris. Coisa de uma hora, indo de trem ou de carro. Além da cidade, a cidade em si é uma atração à parte. Bem cuidada, charmosa, a cidade lembra muito aquelas de brinquedo que só parecem existir no imaginário infantil. Vale a pena gastar algumas horas batendo perna pelas vielas da cidade antiga somente para descobrir as maravilhas escondidas nesse recôndito cantinho do mundo.

Pra quem já foi a Paris mais de uma vez e procura coisas diferentes, não pode haver melor opção. Vá lá e depois me diga se estou errado.

Esse post foi publicado em Arquitetura, Dicas de viagem e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.