O Rei e a Mãe

A história é antiga, mas vale sempre a pena recordá-la.

Pelé foi sem dúvida nenhuma o maior jogador de futebol de todos os tempos. Nem Maradona, nem Messi, nem muito menos Cristiano Ronaldo sequer chegaram aos seus pés em termos de genialidade associada à versatilidade aliada à força física. Desde sempre, Pelé é Pelé. E o resto é o resto.

Enquanto era reverenciado nas arquibancadas, Pelé colecionava amigos e desafetos dentro de campo. Obviamente, o primeiro grupo era muito maior. Afinal, quem se predispunha a ter o Rei como inimigo? Mesmo assim, havia uma parte minoritária dos jogadores que olhava de maneira enviesada para Pelé. De alguma forma, é como se, para eles, Pelé fosse uma farsa, uma jogada de marketing, uma fantasia criada por cartolas para atrair mais público aos estádios. O zagueiro Fontana integrava este último grupo.

Nascido no Espírito Santo, Fontana fez-se ídolo no futebol capixaba. Iniciara sua carreira no Vitória, mas depois fora transferido para o arquirrival Rio Branco, time no qual se sagraria campeão estadual. Dono de um estilo austero e com fama de durão, Fontana não tardaria a despertar a atenção dos grandes times nacionais. Na corrida para contratá-lo, o Vasco da Gama saiu vencedor.

Transferido para o time da Cruz de Malta em 1962, Fontana viria a formar uma célebre dupla de zaga com Brito, um dos titulares do escrete canarinho tricampeão no México. Por quase uma década, os dois formaram uma barreira quase intransponível ao ataque adversário. O entrosamento entre os dois era tão grande que, quando Fontana foi contratado pelo Cruzeiro em 1969, no ano seguinte o time azul-celeste levaria seu companheiro Brito, reeditando o sucesso da zaga vascaína.

No jogo em questão, o Vasco recebia o Santos de Pelé no Maracanã. Jogando a fase de classificação do Rio-São Paulo de 1963, o time do Rio começara arrasador. No 1º tempo, o time da baixada santista não vira sequer a cor da bola. Mesmo contando com Pelé e outros craques como Pepe, Coutinho e Dorval, o Santos não conseguira produzir muita coisa em campo. No intervalo, o placar marcava 1×0 para o time da Cruz de Malta. E o vareio só não havia sido maior graças a uma atuação excepcional de Gilmar, goleiro do Santos e da Seleção Brasileira.

Na volta do intervalo, o cenário pouco mudou. Pelé corria, chutava, aparecia, mas, por mais que tentasse, não conseguia fazer nada. Do outro lado, o Vasco desfilava majestoso pelo gramado, plenamente dominante da situação. Aos 25 minutos, quando Sabará fez o 2º gol cruzmaltino, Fontana resolveu zoar Pelé:

“Oh, Brito. Minha mãe disse que o Rei vinha hoje no Maracanã e pediu pra eu levar uma lembrança pra ela. Mas você viu algum Rei por aí?”

Dando corda à provocação, Brito respondeu:

“Não vi, não, Fontana. Aliás, não tô vendo ninguém de coroa por aqui”.

Ouvindo a tudo, Pelé engolia em seco.

Aos 42 do 2º tempo, Pepe desceu pela esquerda. Ao levantar a cabeça, o ponta-esquerda viu Pelé sozinho. Com sua canhota magistral, Pepe fez um lançamento milimétrico para a grande área. Pelé emendou de primeira. 2 x 1 Santos.

Ainda atordoado pelo gol que acabara de levar, o Vasco sequer teve tempo de respirar. Logo depois de bater o centro, Pelé tomou a bola do ataque vascaíno, levou a pelota da sua intermediária até a intermediária adversária, driblou meio time do Vasco, goleiro, gandula e massagista e entrou com bola e tudo no gol. O placar marcava agora, aos 44 do 2º tempo, 2 x 2.

Fontana não podia acreditar no que tinha acontecido. Ainda parado no semicírculo, olhava inconsolável para Brito. Ao fundo, observou que Pelé fora buscar a bola no fundo do gol. De lá, voltou andando devagarinho, quase desfilando, com a pelota na mão. Pelé então dirigiu-se a Fontana e, estendendo com a mão direita a bola em direção ao zagueiro vascaíno, disse-lhe:

“Toma aí. Leva de lembrança pra tua mãe. Diz que foi o Rei que mandou”.

Anúncios
Esse post foi publicado em Crônicas do cotidiano e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.