Oscar 2021

Pois é, meus caros.

Dez anos depois de ter iniciado os trabalhos com um “palpitão” geral para o maior prêmio da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, eis-nos aqui novamente para chutar os ganhadores do Oscar a se realizar no próximo domingo.

Obviamente, esse será um Oscar diferente dos demais. Afinal, o mundo de 2021 não é o mesmo daquele que celebrava os vencedores em 2020. A pandemia mudou tudo, e com o mundo do cinema não foi diferente.

Aliás, que cinema? Com as salas fechadas durante a maior parte do ano, lançamentos foram adiados, remakes foram devolvidos à gaveta e o público se acostumou, mais do que nunca, a assistir às emoções da “telona” na telinha de casa, mesmo. Não por acaso, mais uma vez as plataformas de streaming se destacam na premiação. E, ao contrário de cerimônias anteriores, dessa vez elas são favoritas para levar uma boa quantidade de estatuetas para casa.

Evidentemente, as restrições não fizeram bem somente ao bom hábito de ir ao cinema comer uma pipoca enquanto assiste a um bom filme. Mesmo películas que já se encontravam no período de pós-produção sofreram abalo com as restrições do novo mundo pandêmico. Talvez por isso mesmo, presenciamos um dos anos mais fraquinhos em termos de qualidade artísticas do Oscar dos últimos tempos, com as honrosas exceções de praxe. Quem sabe em 2022 a coisa não mude de figura, já que, pelo menos nos Estados Unidos, a pandemia parece cada vez mais próxima do fim.

Seja como for, vamos ao Bolão do Dando a cara a tapa para o Oscar de 2021:

1 – Melhor ator: Barbada das barbadas. Na mesma linha do Óscar Póstumo concedido a Heath Ledger por sua lendária interpretação do Coringa em Cavaleiro das Trevas, o finado Chadwick Boseman deve levar a estatueta por A voz suprema do blues. Não fosse essa circunstância, provavelmente Anthony Hopkins levaria o prêmio pra casa por O pai, pois sua atuação é bem superior ao do falecido artista;

2 – Melhor atriz: Parada duríssima. Atuação por atuação, Frances McDormand deveria levar por Nomadland. Não se pode ignorar, contudo, o efeito que o assassinato de George Floyd e a posterior campanha do Black Lives Matter teve sobre a Academia, sempre sensível às lembranças de seu passado – “passado”?!? – racista. Por isso mesmo, acredito que o prêmio vá para Viola Davis, por A voz suprema do blues.

3 – Melhor atriz coadjuvante: Outra para encarniçada. Amanda Seyfried seria uma candidata natural ao prêmio, dado seu bom retrospecto cinematográfico e ao fato de ser uma das queridinhas da nova geração hollywoodiana. Pesa, contudo, o fato de Mank ser um filme que deixa muito a desejar. Yuh-jung Youn ganhou o Bafta e o SAG por sua atuação em Minari e, depois que O Parasita ganhou no ano passado, não seria exatamente uma surpresa uma sul-coreana ganhar uma estatueta este ano. Mas, como eu sou teimoso, não acredito que a Academia terá a cara de pau de caronar Glenn Close pela oitava vez e finalmente se renderá ao talento da atriz.

4 – Melhor ator coadjuvante: Mais um prêmio difícil de cravar. A lógica indicaria que Leslie Odom Jr. levasse o Oscar por sua atuação em Uma noite em Miami. Mas a lógica da Academia nem sempre é muito lógica. Por isso, Sacha Baron Cohen ainda corre por fora no fraquíssimo (e incrivelmente superestimado) Os 7 de Chicago. No entanto, como o ano parece ser de “vamos-mostrar-que-nunca-fomos-racistas”, creio que a estatueta vai pra Daniel Kaluuya por Judas e o Messias Negro.

5 – Melhor filme de animação: Esse é barbada. Soul vai levar o Oscar, com justiça e com um pé nas costas.

6 – Melhor Fotografia: Eu particularmente daria o prêmio para Mank, porque o filme, apesar de deixar a desejar, é muito bom nesse quesito. O favorito, no entanto, é Nomadland. Como ele deve ser o grande bicho papão da noite, acredito que vai levar o prêmio de todo jeito.

7 – Melhor montagem: Os entendidos estão cravando que o prêmio irá para Os 7 de Chicago. Como não quero crer que a Academia produzirá semelhante pastiche, acho melhor acreditar que o prêmio irá para O som do silêncio.

8 – Melhores efeitos especiais: Uma categoria em que, verdadeiramente, não há nenhum grande favorito. Até porque nenhum dos filmes representa lá grande coisa na corrida. Se fosse eu a decidir, daria o prêmio a Mulan. Mas, como não sou eu quem decide, o mais provável é que ganhe Tenet.

9 – Melhor som: Como a Academia finalmente acabou a divisão entre Melhor Edição de Som e Melhor Mixagem de Som (um doce pra quem entender a diferença), a coisa ficou menos técnica e um tanto mais óbvia. Sendo assim, O som do silêncio deve levar pra casa a estatueta com certa tranquilidade.

10 – Melhor Roteiro OriginalBela Vingança deve ganhar aqui, embora o mais correto fosse entregar o prêmio para Minari.

11 – Melhor Roteiro Adaptado: Aqui os críticos se dividem. A maioria aposta em Nomadland, enquanto boa parte se inclina para Uma noite em Miami. Eu, como sou do contra, acredito que o prêmio não vai pra nenhum dos dois, mas, sim, pra O pai. A conferir.

12 – Melhor figurino: Barbada. A Voz suprema do blues deve levar fácil nessa categoria.

13 – Melhor Direção de Arte: A lógica indicaria que o prêmio fosse para A voz suprema do blues. Mas, para contrariar os prognósticos dos entendidos, cravo que aqui Mank levará seu prêmio de consolação pra casa.

14 – Melhor maquiagem: Eu daria o prêmio para Pinóquio sem pensar duas vezes. Mas, assim como em outras categorias, dificilmente o Oscar não vai para A voz suprema do blues.

15 – Melhor canção: Aqui temos uma barbada e, enfim, o prêmio de consolação de Uma noite em Miami, que deve levar pra casa o prêmio com sua Speak now.

16 – Melhor trilha sonora original: Ao contrário da categoria anterior, aqui a disputa é braba. Mank não faz feio nessa categoria e ninguém ficaria sinceramente surpreso caso o prêmio fosse entregue a Minari. Mesmo assim, Soul deve levar sua segunda estatueta da noite por sua fantástica trilha sonora.

17 – Melhor Direção: Aqui não deve haver surpresas. Chloé Zhao deve levar fácil o Oscar pra casa. Até porque, convenhamos, não existe nenhum grande adversário para rivalizar com ela entre os indicados.

18 – Melhor filme: Quem leu as previsões anteriores, não terá dificuldades em antever quem é o favorito para levar pra casa o Oscar de Melhor Filme. Dica: começa com No e termina com madland.

A sorte, pois, está lançada. Na próxima semana saberemos a quantas anda a bola de cristal hollywoodiana deste que vos escreve.

Quem viver, verá.

Esse post foi publicado em Artes e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.